O câncer infantil (ou infantojuvenil) é uma doença que registrou mais de 8 mil casos no Brasil no ano de 2020. Sua taxa de mortalidade é próxima dos 30%, por isso é fundamental o diagnóstico precoce para maiores chances de cura.

Existem diferentes sintomas que devem despertar a atenção dos pais. O câncer infantil pode ser detectado ainda nos primeiros meses, mas, para isso, é preciso acompanhar de perto os sinais passados pelas crianças.

Um ponto muito importante é que muitos dos sintomas podem ser confundidos com doenças comuns da infância. Por isso, a visita ao pediatra não deve ser descartada em um primeiro momento.

(Leia também: Prevenção do câncer de próstata: a importância do exame PSA)

Como o câncer infantil se manifesta? Quais são os sintomas?

Existem diferentes tipos de câncer que podem se desenvolver na infância e na adolescência. Os casos mais recorrentes apontam para cinco grupos de tumores. Saiba quais são eles e os sintomas relacionados:

  • Leucemia (medula óssea): caracteriza-se pela invasão da medula óssea por células anormais. A criança fica mais vulnerável a infecções, pode ficar pálida, ter sangramentos e sentir dores ósseas.
  • Retinoblastoma (olhos):  um sinal importante é o chamado “reflexo do olho do gato”, embranquecimento da pupila quando exposta à luz. Pode haver também uma sensibilidade exagerada à luz e estrabismo (olhar vesgo). Costuma se manifestar antes dos três anos de idade Atualmente, a pesquisa desse reflexo pode ser feita desde os primeiros meses de vida.
  • Neuroblastoma ou tumor de Wilms (rins): aumento do volume ou surgimento de massa no abdômen.
  • Osteossarcoma (tumor no osso em crescimento): tumores sólidos podem se manifestar pela formação de massa, visível ou não, e causar dor nos membros. Esse tipo de câncer é mais comum em adolescentes.
  • Tumor de sistema nervoso central: sintomas dores de cabeça, vômitos, alterações motoras, alterações de comportamento e paralisia de nervos podem ser indicativos deste tipo de câncer.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento do câncer infantil?

Os diferentes tipos de câncer infantil podem ser diagnosticados de algumas formas. Nos tumores sólidos, um estudo de imagem ajuda na detecção. Outro recurso é a biópsia para um diagnóstico histopatológico e início do tratamento quimioterápico. Somente em situações muito específicas o exame de imagem é suficiente para iniciar um tratamento.

Existem três pilares no tratamento de um câncer: quimioterapia, radioterapia e cirurgia. De acordo com cada caso, uma ou mais estratégias podem ser empregadas. Para isso, é importante a participação direta de uma equipe multidisciplinar, que pode envolver pediatra, oncologista, psicólogo, assistente social, enfermeiro, radiologista, entre outros.

Câncer é uma doença que pode ser prevenida

Seja na infância, adolescência ou vida adulta, o câncer é uma doença muito perigosa. Por isso, é importante manter hábitos saudáveis que reduzem significativamente as chances de uma pessoa desenvolver a doença. Confira este post do nosso blog com dicas fundamentais para uma vida mais saudável e longeva, com muito menos riscos de câncer!

 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer (Inca)