O mês de junho é a melhor oportunidade que temos ao longo do ano para reforçar a importância da doação de sangue. A iniciativa Junho Vermelho, criada em 2015 pelo movimento Eu Dou Sangue, busca conscientizar os brasileiros sobre a necessidade de colaborarmos para abastecer os bancos de sangue.

Os estoques de hospitais públicos ao redor do país costumam operar no limite e, muitas vezes, falta sangue para pessoas que precisam muito. A campanha Junho Vermelho promove diferentes iniciativas junto à população para mostrar que doar sangue é mais simples do que parece e pode realmente salvar vidas.

A importância de iniciativas que promovam a doação de sangue se revela nos números. Em 2018, um levantamento feito pelo Instituto Datafolha mostrou que 92% dos brasileiros não havia doado sangue no ano anterior. O índice ajuda a explicar por que os bancos de sangue do país têm encontrado dificuldades ao longo dos anos.

Outro número alarmante vem da Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com a OMS, a taxa de população doadora em um país deve estar, pelo menos, na casa dos 3%. Entretanto, o Brasil registra um índice aproximado de 1,8% – pouco mais da metade do recomendado.

Por que a campanha acontece em junho?

A escolha do mês de incentivo à doação de sangue não foi aleatória. Com base em estudos, chegou-se à conclusão de que essa época do ano é crítica para os hemocentros.

Fatores como as férias escolares, os feriados de São João e a mudança de estação colaboram para uma baixa nos estoques dos bancos de sangue. Em grande medida, isso acontece, sobretudo, por conta das viagens de férias e da chegada do frio, fatores que levam muitos doadores regulares a interromperem a sua rotina.

A campanha Junho Vermelho é uma maneira de minimizar a tendência de queda nas doações durante esse período.

Hemoliga é outra iniciativa vencedora

Além do Junho Vermelho e de outras ações do movimento Eu Dou Sangue, vale destacar uma o projeto Hemoliga, sistema informatizado que centraliza as informações sobre doação de sangue no Brasil.

O aplicativo permite a interação de doadores, que podem se informar sobre postos de coleta e registrar a frequência de suas doações. Também no sistema Hemoliga, os bancos de sangue divulgam o seu estoque diário de acordo com cada tipo sanguíneo.

Quem doa sangue no Brasil?

Existe certo equilíbrio entre os doadores de sangue no Brasil. De acordo com estudos realizados nos últimos anos, 60% dos doadores são do sexo masculino e 40% do sexo feminino. Em relação à faixa etária, 58% dos doadores têm 30 anos ou mais, enquanto 42% têm entre 16 e 29 anos.

Como os números têm certa proximidade, a campanha Junho Vermelho procura realizar ações que impactem todas as pessoas. Um bom exemplo é a iluminação de prédios públicos em grandes cidades como forma de chamar a atenção da população.

Quais são os requisitos para doar sangue?

Agora que você já está por dentro da campanha Junho Vermelho, que tal doar sangue para ajudar no abastecimento dos bancos de sangue dos nossos hospitais? Para ser um doador, basta atender alguns requisitos básicos. Saiba quais são eles neste outro post do nosso blog!

Fontes: Organização Mundial da Saúde, Agência Brasil e Instituto Datafolha