Muitas pessoas sentem algum tipo de incômodo quando comem determinados alimentos, por serem intolerantes ou alérgicas a eles. Existem importantes diferenças entre intolerância e alergia alimentar, por isso devemos entender melhor como identificar as duas condições.

As diferenças entre intolerância e alergia alimentar são sutis, por isso a maior parte das pessoas pode se confundir a respeito delas. Entenda alguns fatores que facilitam a compreensão e a diferenciação.

Dois tipos de reações não tóxicas

Tanto a intolerância quanto a alergia alimentar são classificadas como reações não tóxicas do organismo. Uma grande diferença está na forma como o nosso corpo responde a cada um dos dois estímulos.

A intolerância alimentar é definida como não imunomediada, ou seja, o corpo demonstra dificuldade para digerir ou absorver um nutriente específico. Em geral, isso se deve à ausência de alguma enzima responsável pelo processamento dos alimentos.

Já a alergia alimentar entra no grupo das reações imunomediadas, que consistem em uma reação anormal do sistema imunológico frente a um alimento. O organismo responde com a produção de anticorpos para combater o alimento como se ele fosse um agente invasor.

(Leia também: Saúde do intestino: 7 dicas para melhorar as condições do órgão)

Intolerância x alergia: quais são os principais sintomas?

Uma forma simples de diferenciar intolerância e alergia alimentar é ter em mente os principais sintomas de uma e de outra condição. Os sintomas mais comuns da intolerância alimentar são diarreia, náuseas e gases.

A alergia alimentar pode apresentar sintomas mais severos, tais como febre, vômitos, coceira e erupções na pele, inchaço de mucosas, dificuldade para respirar (edema de glote), diarreia e sangramento intestinal. Em alguns casos, uma crise alérgica pode levar à morte, por isso é muito importante que a pessoa conheça seu próprio organismo.

Quais são as causas mais comuns?

A alergia alimentar, na maior parte das vezes, se deve à dificuldade de digestão de proteínas específicas, tais como a de leite de vaca, ovo, soja, amendoim, trigo, peixes e frutos do mar. Em crianças menores de 3 anos, a prevalência de alergia alimentar é de aproximadamente 6%. Já os adultos brasileiros registram uma incidência de 3,5% de alergia alimentar, sendo que quase dois terços desse grupo apresenta alergia à proteína do leite de vaca.

Já a intolerância alimentar tem como principal causa a dificuldade de digestão da lactose, o açúcar presente no leite. Isso pode ter relação com alterações no metabolismo e por doenças intestinais crônicas. A intolerância à lactose é bastante comum, afetando aproximadamente 25% dos brasileiros.

Outro tipo de intolerância bastante conhecida é a doença celíaca, uma doença autoimune caracterizada pela intolerância permanente ao glúten, proteína presente no trigo, no centeio e na cevada. A doença celíaca pode surgir em qualquer idade, mas costuma se manifestar já na infância.

Aprenda muito mais sobre nutrição e bem-estar!

Entender as diferenças entre intolerância e alergia alimentar nos ajuda a conhecer melhor o nosso próprio corpo. Caso você perceba algum incômodo relacionado à alimentação, vale a pena procurar um médico e um nutricionista para ter a devida orientação.

Para aprender mais sobre saúde, nutrição e bem-estar, vale a pena dar uma olhada nos outros posts do nosso blog!

 

Fontes: Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pediatria.