A amamentação é um dos momentos mais simbólicos da maternidade. O que muitos não sabem é que o leite materno tem um valor inestimável para a saúde do bebê. Esse alimento proporciona uma série de benefícios para o pequeno organismo em formação e, por isso, é considerado fundamental.

Mas, afinal, por que o leite materno é tão importante? No post de hoje, apresentamos os diferentes benefícios que a amamentação traz à criança. 

Leite materno, um superalimento para bebês

Logo de cara, vale ressaltar que o leite materno reduz em 13% a mortalidade até os cinco anos de idade. O número dá uma pista de como esse alimento impacta positivamente a formação de uma criança.

Bebês que tomam leite materno regularmente estão muito mais protegidos contra problemas de diferentes origens. As temidas diarreias, por exemplo, são eventos mais raros em bebês que mamam no peito. 

Alergias, infecções respiratórias, diabetes, hipertensão e obesidade também têm menos chances de prosperar em organismos que receberam grandes quantidades de leite materno. Perceba como a amamentação tem um efeito positivo que pode perdurar por décadas e evitar problemas sérios.

A questão afetiva relacionada ao leite materno

O impacto positivo do leite materno sobre a saúde do bebê está amplamente comprovado por estudos e avaliações práticas. Mas, como se não bastassem tantos trunfos, a amamentação ainda traz consigo uma questão emocional pra lá de relevante.

É por meio do aleitamento materno que mãe e filho estabelecem uma conexão afetiva muito forte. O ato de amamentar se baseia em um vínculo especial que pode se refletir por toda a vida.

A Semana Mundial do Aleitamento Moderno

A cada ano, o início do mês de agosto é marcado pela Semana Mundial do Aleitamento Materno. A data, criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1990, reforça a importância do leite do peito para a formação dos bebês.

No Brasil, a campanha tem como um dos seus focos a valorização dos bancos de leite humano. A ideia é incentivar as mulheres não só a amamentar os seus filhos, mas também a doar leite para crianças e mães que necessitam.

A recomendação dos especialistas é que o aleitamento materno se mantenha, pelo menos, durante os seis primeiros meses de vida da criança. Durante esse período, é aconselhável ter o leite materno como alimento exclusivo. Entre o sétimo e o vigésimo quarto mês do bebê, o leite materno pode ser acompanhado de frutas e outros alimentos bem nutritivos.

Alimentação saudável em todas as fases da vida!

Está bem claro que o leite materno é um alimento inigualável e garante a boa formação de um organismo que dá os seus primeiros passos de desenvolvimento. Mas de nada adianta uma boa amamentação se a criança crescer com maus hábitos alimentares. Se você busca uma dieta mais equilibrada, vale a pena conferir outros posts aqui do nosso blog com dicas valiosas. Se quiser saber, por exemplo, quais são as verduras indispensáveis, clique aqui, e para saber sobre alimentação na terceira idade, é só clicar aqui

 

Fonte: Ministério da Saúde